Conhece-te a ti mesmo. Como assim?

19/08/2016 12h51

É Interessante quando é perguntado aos evangelizandos sobre o que entendem da frase "Conhece-te a ti mesmo". " É olhar para os nossos erros", disse um deles. As respostas dos educandos vão desencadear a aula sobre o autoconhecimento. Através de uma postura dialógica, perguntas, respostas e intervenções, o evangelizador descobre o nível de compreensão que o grupo tem sobre conhecer a si próprio e como fazer para melhorar-se constantemente.

Entender o processo de autoconhecimento exige passos firmes por parte de quem deseja melhorar-se. Isto significa que é necessário atitudes de meditação, atenção e raciocínio sobre a forma de sentir, pensar e fazer. É prestar atenção se o que faz constantemente não está ferindo a liberdade e o direito do outro. Mais: se você não está provocando desarmonia dentro de você.

Pois bem. Devemos examinar a nós mesmos para descobrir de que modo podemos melhorar.

O evangelizador pode estabelecer esse diálogo com os jovens e anotando as respostas que eles dão: Você acha que conhece a si mesmo ou tem certeza disso? Você já observou suas atitudes, pensamentos e refletiu se você realmente se conhece? De que maneira você promove o conhecimento de você mesmo? – Que con-seqüências trará, para nossas vidas, o fato de nos conhecermos melhor? Muito bom este bate bola, pois es-tabelece entre o evangelizador e evangelizandos uma troca de idéias e conceitos e mais ainda... reflexão sobre como cada um sente, pense e age.

O conhecimento de si mesmo é, portanto, a chave do progresso individual.1

O evangelizador pode usar o modelo de ficha de auto-avaliação abaixo (sugestão) e pedir para que cada e-vangelizando responda de acordo com a proposta. Estabeleça um tempo e depois reúna em grupos e socialize as respostas. O evangelizador vai se surpreender e poderá, a partir delas, estudar as tendências que cada estudante traz dentro de si. São os parâmetros comportamentais apresentados que farão base de um programa de reforma íntima a ser estabelecido para cada um. E que o evangelizador, em conjunto com os pais poderão ajudá-los nesse processo de auto-conhecimento.

FICHA DE AUTO-AVALIAÇÃO

I – Leia atentamente as atitudes e comportamentos listados abaixo e pinte os quadradinhos de acordo com a legenda:

Vermelho: muito difícil   
Amarelo: difícil    
Verde:   fácil

1 – Amar os pais ou padrasto/madrasta. 
2 – Obedecer aos pais.
3 – Ser disciplinado.
4 – Tratar todos os familiares com respeito e carinho.
5 – Ser bom aluno.
6 – Respeitar os hierarquicamente superiores.
7 – Respeitar os colegas.
8 – Respeitar as pessoas que exercem profissões consideradas "inferiores".
9 – Ser equilibrado nas demonstrações de agrado e desagrado.
10 – Comportar-se bem quando em grandes grupos.
11 – Resistir à tentação de fazer brincadeiras de mau gosto.
12 – Respeitar a propriedade alheia.
13 – Tratar as pessoas mais velhas com o devido respeito.
14 – Amar os irmãos.
15 – Gostar de sua aparência física.

II – Responda: O que fazer para diminuir as dificuldades que encontramos em assumir uma conduta equilibrada?

Fátima Frota - pedagoga

1 texto fundamentado na apostila do 3º Ciclo da infância, módulo 3. Conduta Espírita e Vivencia E-vangéliDa Federação Espírita Brasileira – acesse: http://www.febnet.org.br/blog/download/downloads/