Deus no lar

16/10/2018 10h39

Pai, que saudades sinto de casa. Lembro de todos os nossos momentos com muito saudosismo. Recordo com grande alegria de nossas reuniões familiares, de nossas refeições juntos, de todos aqueles momentos que construíram a nossa relação, o nosso lar.

Agradeço sempre a Deus por ter tido a oportunidade de nascer e crescer num lar de harmonia e paz. Vocês, meus pais, foram essenciais para o meu crescimento e desenvolvimento moral, pois me ensinaram a discernir entre o certo e o errado, a agir com humanidade e ser fraterno em minhas relações. É claro que eventualmente havia os pequenos desentendimentos, discordâncias, mas tudo isso também foi proveitoso para o nosso crescimento. Aprendemos a rapidamente nos perdoar e que as pequenas desavenças nunca foram e nunca serão maiores que o amor que nos une.

Volto pra casa e vejo que estão felizes. Minha passagem, apesar de deixar saudades, não nos trouxe maiores dificuldades, pois cultivamos desde cedo a compreensão das coisas divinas e a busca pelas coisas espirituais. Ao contrário do que acontece com outros irmãos, posso lhes visitar sempre, sem que isso me traga nenhum desânimo ou frustração, me despeço sempre renovado e de alma limpa. Agradeço a vocês por tudo que fizeram pela nossa família, deixo um grande beijo em vocês e nos meus queridos irmãos com quem tanto fui feliz.

Deus abençoe a todos. Sempre que possível nos encontraremos em sonhos e naqueles momentos em que as lembranças felizes aflorarem à mente tenham certeza que também estou junto de vocês. Amo todos.

Leandro

Mensagem psicografada em 08/10/2018 na União Espírita Allan Kardec, em Dourados/MS