Carta a um irmão evangélico

28/06/2018 18h18

Imagem: Wikipédia Imagem: Wikipédia

Boa noite, meu irmão querido

Primeiramente peço que me desculpe a ousadia de manifestar-me dessa forma. Não o faço para agredir sua fé e muito menos para alimentar dúvidas em seu já debilitado espírito.

Peço, por caridade, que encare como se fosse uma carta de um amigo muito querido. Aquela carta que já não se usa mais, trazida pelo carteiro, esperada e desejada. Uma carta de um amigo íntimo que já não está fisicamente perto de você, mas que mora dentro de ti, tem um espaço em suas lembranças e no seu coração. Se preferir pode colocá-la em um envelope, colar e colocar na caixa de correio. Faça isso, juro não me melindrar.

O importante para mim é trazer palavras que lhe tragam conforto, palavras que você possa guardar e reler durante toda a vida ou então rasgar e guardá-la bem ai, dentro de você.

Hoje, quando me lembro de você, o que mais me marca a memória são os momentos em que te vi sorrir de verdade. Onde seu sorriso era cheio de esperança, um sorriso leve, que não carregava nenhum peso desnecessário.

Vejo o quanto é inteligente e consciente de sua missão, vejo que já entendeu que a consciência expandida perde a capacidade de voltar ao tamanho original. Percebo que já entendeu que para você não há outro caminho não é? E quando não há outro caminho o que devemos fazer? Seguir em frente, essa é a única opção.

Então meu irmão, não olhe para os caminhos que percorreu até aqui. Eles já cumpriram o seu papel que foi o de tornar você justamente o que você é. O que você é agora é exatamente o que Deus quer de você. Deus te quer assim: um irmão maltratado por tantos desencontros terrenos, mas um irmão que é sim capaz de sorrir novamente e olhar para frente e seguir... sua única opção... Então vá!!!!

Seus sentimentos sempre foram nobres, é certo. Lembra de quando visitava aquelas famílias tão complicadas que quando você chegava pensava assim: ''Será que sou capaz?'' E era, sempre foi. Lembra-se da sensação quando saia de lá e deixava o ambiente claro, harmonioso, em paz? Não é a sensação mais próxima da felicidade genuína que já experimentou? E sabe por que sentia-se assim? Porque esse é o seu papel, isso é o que te deixa com a sensação do dever cumprido.

Não peço que esqueça da sua vida material. Infelizmente no meio em que habita ainda é necessário o dinheiro para se obter dignidade. Mas imagino que ainda não se encontra em paz não é? Por que irmão? Reflita...

Você entende que sua obra exige mais dedicação e tempo do que pode dispor hoje... por outro lado sente sua família totalmente desamparada sem você como provedor. Antes de dedicar-se a sua sublime missão, ainda há uma tarefa muito importante a ser feita: é necessário harmonizar o seu lar. A família é a célula mãe da sociedade. A família é o microcosmo universal. Não há como assumir as batalhas dos outros quando não se encontra um recanto para voltar e se reabastecer.

Essa talvez seja sua mais sublime missão: preparar toda a sua família para ajudar você a cumpri-la. Missão que é sua, não deles. Mas você sabe que não conseguirá seguir sem o apoio e a compreensão dos que mais ama.

A gente percebe se fomos bons pais quando observamos como o filho segue adiante longe de nós. Os bons pais são aqueles que se tornam desnecessários com o tempo. "Amo meus pais, mas na falta deles estou certo e seguro quanto ao caminho a seguir''. Você tem feito isso? Você se vê daqui a alguns anos podendo libertar-se, ao menos parcialmente do trabalho material e entregar-se mais ao trabalho de assistência espiritual? Pois lhe digo, é isso que te falta para que possas ter paz.

Esse será um desafio para você, pois isso não será possível sem paciência, sem dedicação, sem carinho e sem amor. É preciso entender que amar é querer para o outro os ganhos que são eternos, e esses ganhos não se consegue com pouco esforço.

Oriente, exija, acompanhe, proteja, mas sempre com a autoridade do amor. A autoridade que será te devolvida somente quando suas atitudes te sustentarem. Nesse momento não há como fugir, porque como já disse irmão, esse não é o melhor caminho... é o único. Esse é o preço da sua paz.

E aprenderá muito com isso, acredite. Comece a preparar seu espírito e o dos seus. Peça instrução sempre. Jamais será desamparado. Mas se apresse, pois não imagina quantos e quantos irmãos esperam por você. E esse trabalho é seu... só seu.

A Igreja e seu rebanho precisam de você. Mas antes ainda tem 4 lindas ovelhinhas a pastorear!

Que a Paz do Senhor esteja sempre com você.

Mensagem psicografada na UE Allan Kardec em 27/06/18