A morte é uma ilusão

05/07/2018 16h44

Foto: Cancaonova.com Foto: Cancaonova.com

Eu era uma menina de 15 anos que vivia sozinha. Meus pais estavam sempre fora, às vezes trabalhando, às vezes concentrados em suas rotinas individuais. Queria muito ter crescido e aprendido mais coisas com eles, mas parece que não se importavam muito com isto e achavam que compensavam esta ausência com os presentes. Acabei aprendendo mais através de aparelhos do que com pessoas, celular, TV, internet, redes sociais...

Me tornei uma pessoa frágil e desinteressada pela vida real, até que resolvi interrompê-la. Não havia porque continuar, mas não esperava que mesmo não querendo, as coisas continuam, pois a morte é uma ilusão. Quando percebi o tamanho do meu erro, me arrependi de imediato, mas já era tarde demais. Tudo sempre pode piorar e, para mim, piorou de forma drástica.

Pouparei vocês de todo o meu martírio, ainda piorado pelo ódio que sentia dos meus pais. Depois de muito sofrer, anos e anos vagando, tentando fugir e ao mesmo tempo me desforrar, percebi que minhas formas estavam se alterando e não me sentia mais um ser humano. Mas finalmente um feixe de luz me tocou, trazendo arrepios e esquentando o que eu considerava meu corpo. Desabei em meus joelhos e chorei... Chorei sem parar, por horas e horas...

Sentindo que era uma oportunidade única, pela primeira vez em minha vida roguei a Deus. Pedi perdão por mim, por meus pais e por tudo que havia acontecido. Senti um silêncio enorme e pensei que finalmente encontraria o merecido fim. Adormeci e acordei muito tempo depois numa espécie de hospital de luz. Tudo lindo, irretocável, parecendo um sonho bom.

Aos poucos, foram me tratando e me trazendo esclarecimentos. Muitos anos se passaram rapidamente e hoje me foi permitido trazer este depoimento como uma espécie de remédio, de alívio, que eu mesma pude me oferecer. Um desabafo sincero e espontâneo que com certeza me ajudará ainda mais. Agradeço pela oportunidade de ser ouvida. Abençoados sejam todos vocês, bons espíritos e que nossos irmãos que aqui estão e, que como eu, interromperam suas vidas, ouçam minhas palavras e se encham de esperanças, pois Deus existe para todos nós!

Mensagem psicografada em 27/06/18, na U.E.Allan Kardec