Campanhas Setembro Amarelo e Setembro Azul se misturam na praça Antônio João

17/09/2017 17h18

Jovens da casa espírita Maria de Nazaré Jovens da casa espírita Maria de Nazaré

Numa ação conjunta, jovens e membros das casas espíritas Maria de Nazaré e Jesus de Nazaré, realizaram, na manhã deste sábado (16), na Praça Antônio João, a campanha Setembro Amarelo, de prevenção do suicídio Camilo Castelo Branco, ligada a metodologia de trabalho Auta de Souza como uma atividade de divulgação da Doutrina Espírita.

A Campanha tem como meta visitar unidades de saúde, lar de crianças e idosos, locais onde as pessoas estão sujeitas a depressão e em locais de grande fluxo de pessoas, tais como: rodoviárias, avenidas, feiras, praças etc., visando esclarecer as pessoas sobre o suicídio e suas consequências para a alma imortal, desperta para a alegria de viver e propor a reforma intima como método eficaz de sustentação para a vida.

A alta incidência de suicídios no País foi o que desencadeou a campanha preventiva "Setembro Amarelo", que vem despertando um novo olhar para a questão, quebrando tabus e promovendo amplas discussões sobre o assunto.

O Mato Grosso do Sul tem a média de suicídio maior que a nacional e vários casos ocorrem periodicamente, acentuadamente em Dourados. De acordo com o estudo "Violência Letal Contra As Crianças e Adolescentes do Brasil", elaborado pelo sociólogo e coordenador do Mapa da Violência, Julio Jacobo Waiselfisz, o Estado registrou 45 mortes por suicídio de crianças e adolescentes, com idades entre 1 e 19 anos, em 2013. O número é de 5,2% a cada 100 mil habitantes.

A presidente da Associação Fraternidade Espírita Maria de Nazaré, Deyse Maris Machado, esclarece que a maioria dos casos de suicídio ocorre quando a pessoa não tem forças para suportar os acontecimentos dolorosos, e as estatísticas se tornam mais alarmante com o aumento de suicídio entre jovens.

A casa espírita Maria de Nazaré realizará ainda este ano outras ações de esclarecimento junto aos jovens, principalmente com estudantes do ensino médio. Numa parceria com as escolas estaduais Castro Alves, Menodora Fialho de Figueiredo e Antônia da Silveira Capilé, serão realizadas palestras com a intenção de trazer esclarecimentos e alento a esse público que é considerado uns dos mais vulneráveis.

Presidente da ASSIMD, Alexandra Mara Pereira Presidente da ASSIMD, Alexandra Mara Pereira

SETEMBRO AZUL

A ação Setembro Amarelo despertou a atenção da Associação de Surdos e Tradutores/Intérpretes Mãos Douradas (ASSIMD), que também promovia no mesmo momento e espaço a campanha Setembro Azul de inclusão da pessoa com deficiência auditiva. Para a presidente da ASSIMD, Alexandra Mara Pereira, a pessoa com algum tipo de deficiência já se sente excluída da sociedade e acaba desenvolvendo transtornos que vão desde a baixa estima até a depressão, e em casos mais graves o suicídio. Ela confirma que o número de suicídio também está aumentando na comunidade de pessoas surdas e está buscando parcerias no sentido de ajudar-las.

A Associação Fraternidade Espírita Maria de Nazaré já se propôs a realizar palestras espíritas com temas voltados para a prevenção de suicídio para essa comunidade e a ASSIMD oferecerá a tradução simultânea na língua de sinais Libra. As datas para a realização dessas palestras ainda serão marcadas entre as duas entidades.

A ASSIMD está promovendo neste mês de setembro a III Semana Bilíngue e a IV Tarde de Lazer "Surdos e ouvintes juntos pela inclusão", que acontecerá nos dias 21 e 22, às 19h, na Unigran, e no dia 23, às 13h, no Ceper do 3º Plano.

Texto e fotos: Anita Tetslaff