O Mentor Espiritual - Parte 1

25/05/2018 17h55

Muito frequentemente levantam-se dúvidas acerca dos chamados mentores espirituais e suas mais variadas denominações. E, além das dúvidas, muito se fantasia acerca do tema, Sendo até mesmo possível encontrar internet a fora, fórmulas infalíveis para que conheçamos e conversemos diretamente com esses nossos amigos espirituais. Por esse motivo, o artigo de hoje é o primeiro de uma série de artigos de estudo da doutrina básica contida em O Livro dos Espíritos, com o objetivo de elucidar questionamentos referentes a essa temática tão interessante.

Sendo assim, O Livro dos Espíritos, Capítulo IX "Intervenção dos Espíritos no Mundo Corporal", subitem "Anjos Guardiães, Espíritos Protetores, Familiares ou Simpáticos", a espiritualidade nos esclarece diversos pontos, conforme será observado no estudo a seguir.

**Questão 489 LE – Há Espíritos que se ligam a um indivíduo em particular para o proteger? **

Resposta – Sim, o irmão espiritual, a que chamais o bom Espírito ou o bom gênio.

**Questão 490 LE – Que se deve entender por anjo guardião? **

Resposta – O Espírito protetor de uma ordem elevada.

**Questão 491 LE – Qual é a missão do Espírito protetor? **

Resposta – A de um pai sobre seus filhos: guiar seu protegido no bom caminho, ajuda-lo com seus conselhos, consolar suas aflições, sustentar sua coragem nas provas da vida.

**Questão 492 LE – O Espírito protetor liga-se ao indivíduo depois de seu nascimento? **

Resposta – Depois do seu nascimento até a morte.

** Questão 493 LE – A missão do Espírito protetor é voluntária ou obrigatória? **

*Resposta – O Espírito protetor é obrigado a velar sobre vós porque aceitou essa tarefa, mas pode escolher os seres que lhe são simpáticos. Para alguns é um prazer, para outros, uma missão ou um dever. *

**- Ligando-se a uma pessoa, o Espírito renuncia a proteger outros indivíduos? ** Resposta – Não, mas o faz menos exclusivamente.

Pois bem! Das primeiras questões acerca do tema, pode-se inferir que sim, os chamados mentores espirituais existem e estão ligados a todos nós, objetivando zelar e nos aconselhar diante das mais diversas situações da vida terrena. Explica, ainda, a espiritualidade, que eles se ligam a nós no nascimento e permanecem (veremos que há exceções) até a nossa morte. Além disso, entende-se que eles são obrigados a nos dispensar cuidados, podendo escolher, se quiserem, aqueles que o são simpáticos, o que torna esse cuidado tanto um prazer, como também uma missão ou um dever. Por fim, eles podem cuidar de mais de uma pessoa encarnada ao mesmo tempo.

Sigamos!

**Questão 494 LE – O Espírito protetor está fatalmente ligado ao ser confiado à sua guarda? **

Resposta – Ocorre, frequentemente, que certos Espíritos deixam sua posição para executar diversas missões; mas então, são substituídos.

Verifica-se, aqui, a exceção à regra: os mentores podem sim, se desligar de seu protegido a fim de cumprir uma determinada missão, mas são substituídos, ou seja, em nenhum momento estaremos sem proteção.

**Questão 495 LE – O Espírito protetor abandona algumas vezes seu protegido quando este é rebelde aos seus conselhos? **

Resposta – Ele se afasta quando vê seus conselhos inúteis, e que a vontade de sofrer a influência dos Espíritos inferiores é mais forte. Todavia, não o abandona completamente, e se faz sempre ouvir sendo, então, o homem quem fecha os ouvidos. Ele retorna, desde que chamado.

Acerca dessa questão, São Luís e Santo Agostinho esclarecem, em seguida:

"É uma doutrina que deveria converter os mais incrédulos pelo seu encanto e pela sua doçura: a dos anjos guardiães. Pensar que se tem sempre perto de si seres que vos são superiores, que estão sempre aí para vos aconselhar, vos sustentar, vos ajudar a escalar a áspera montanha do bem, que são os amigos mais seguros e mais devotados do que as mais íntimas ligações que se possa contrair sobre esta Terra, não é uma ideia bem consoladora? Esses seres aí estão por ordem de Deus; ele os colocou junto de vós e aí estão, por seu amor, cumprindo uma bela, mas penosa missão. Sim, onde estejais, ele estará convosco: as prisões, os hospitais, os lugares de devassidão, a solidão, nada vos separa desse amigo que não podeis ver, mas do qual vossa alma sente os mais doces estímulos e ouve os mais sábios conselhos. Deveríeis conhecer melhor esta verdade! Quantas vezes ela vos ajudaria nos momentos de crise; quantas vezes ela vos salvaria dos maus Espíritos! Todavia, no grande dia, este anjo de bondade terá frequentemente de vos dizer: ‘Não te disse isto? E não o fizeste; não te mostrei o abismo? E aí te precipitaste; não te fiz ouvir na consciência a voz da verdade? E não seguiste os conselhos da mentira?’. Ah! Interrogai vossos anjos guardiães; estabelecei entre eles e vós essa ternura íntima que reina entre os melhores amigos. Não penseis em esconder-lhes nada, porque eles têm os olhos de Deus, e não podeis engana-los. Sonhai com o futuro; procurai avançar nesta vida e vossas provas serão mais curtas, vossas existências mais felizes. Caminhai" Homens de coragem; atirai para longe de vós, de uma vez por todas, preconceitos e ideias preconcebidas; entrai na nova estrada que se abre diante de vós; marchai! Marchai! Tendes orientadores, segui-os: o objetivo não vos pode faltar, porque esse objetivo é Deus. Àqueles que pensem ser impossível aos Espíritos verdadeiramente elevados, se sujeitarem a uma tarefa tão laboriosa e de todos os instantes, diremos que influenciamos vossas almas estando a vários milhões de léguas de vós. Para nós o espaço não é nada, e vivendo em outro mundo, nossos Espíritos conservam sua ligação com o vosso. Gozamos de qualidade que não podeis compreender, mas estejais certos de que Deus não nos impôs uma tarefa cima de nossas forças e que ele não vos abandonou sós sobre a Terra, sem amigos e sem apoio. Cada anjo guardião tem seu protegido sobre o qual vela, como um pai vela sobre seu filho, e é feliz quando o vê no bom caminho, e sofre quando seus conselhos são menosprezados. Não temais em nos fatigar com vossas perguntas; estejais, ao contrário, sempre em relação conosco: sereis mais fortes e mais felizes. São essas comunicações de cada homem com se Espírito familiar que fazem todos os homens médiuns, médiuns hoje ignorados, mas que se manifestarão mais tarde e se espalharão como um oceano sem limites para repelir a incredulidade e a ignorância. Homens instruídos, instruí; homens de talento, elevai vossos irmãos. Não sabeis que obra cumprireis assim: a do Cristo, a que Deus vos impôs. Para que Deus vos deu a inteligência e a ciência, senão para repartir com vossos irmãos, para os adiantar no caminho da alegria e da felicidade eterna"?

**Questão 496 LE – O Espírito que abandona seu protegido, não lhe fazendo mais o bem, pode lhe fazer o mal? **

Resposta – Os bons Espíritos não fazem, jamais, o mal; deixam que o façam aqueles que tomam o seu lugar; então, acusais a sorte pelos infortúnios que vos acabrunham, quando é vossa falta.

Portanto, a última questão a ser estudada hoje deixa claro que os mentores que se afastam do protegido jamais o farão mal, visto que o mal que nos persegue aqui no corpo material, é fruto/consequência daquilo que decidimos atrair para nós, que culpamos a sorte pelas tristezas e dificuldades que vivemos pelo caminho escolhido.

Concluindo, o estudo de hoje permitiu o aprendizado de que todos nós possuímos uma proteção direta por parte desses Espíritos que aceitaram cuidar e proteger cada um de nós, que estarão sempre prontos a nos aconselhar e inspirar pelas trilhas que escolhermos na vida terrena. Jamais nos farão mal, mas nos deixam exercer de forma plena o livre arbítrio, afastando-se se essa for a nossa escolha e vontade.

Irmãos, a lição inicial que fica é um pedido para abramos os nossos ouvidos às suas inspirações, procurando sentir sua influência carinhosa e bondosa nas lutas e dúvidas diárias. Temos ao nosso lado e amigo que pode nos aliviar a dor, a angústia, a tristeza, e viver conosco as alegrias de escolhas bem-feitas ao longo da vida. Permitamos que eles nos inspirem verdadeiramente, e busquemos o caminho do bem e da caridade despretensiosa para que sempre possamos contar com eles de forma ostensiva. São eles o auxílio, a paz de espírito que sentimos e que tantas vezes não sabemos explicar.

Até o próximo estudo! Que a luz esteja com todos vós!

Autora: Rafaela Paes - colunista voluntária do Blog Letra Espírita