Mudanças de Paradigmas

05/10/2018 09h33

Nos dias presentes é fácil verificar como as notícias e circunstâncias de baixo teor emotivo, conteúdo apelativo e que trazem infelizes novidades conseguem captar a atenção das pessoas e satisfazer a curiosidade da grande maioria dos desatentos telespectadores.

Os principais veículos de comunicação contemporâneos, encontrando recepção por parte de seus observadores, utilizam as divulgações de essência indigna com o fito de angariar mais apreciadores e assim manter as suas atividades ao custo da disseminação do que é nocivo, influenciando e auxiliando o intelecto humano em sua degeneração moral e mental.

Mas por que será que notícias tão trágicas, contendo tão baixo padrão vibratório e sentimentos inferiores ainda encontram amparo e contentamento em nossa sociedade?

Por que será que situações e notícias que causam divergências ideológicas, medo e até satisfação com o insucesso alheio recebem tanta aceitação por nós?

Difícil entender essa predileção que temos por coisas que ainda trazem uma carga tão negativa, entretanto, longe de portarmos todas as respostas para tal questionamento, é possível analisarmos e conhecermos a causa mais evidente e fundamental para tal comportamento.

A humanidade terrena ainda é composta, em sua grande maioria, por espíritos em busca da redenção e que escalam seus primeiros degraus na escala evolutiva, portanto ainda cheios de imperfeições e defeitos. Logicamente, por estarmos no início de nossa caminhada de reparação, experimentamos em nossas diversas experiências - materiais e espirituais – maior número de situações e vivências dolorosas do que situações edificantes e dignificantes, proporcionalmente falando. Em vista disso, verificamos que naturalmente os homens tendem a sintonizar-se com maior facilidade às ocorrências menos dignas, uma vez que grande parte de sua vivência esteve imersa nesses acontecimentos e acabaram se enraizando em nosso inconsciente.

Vejamos que não são apenas as nossas ações que revelam o nosso caráter e nossa essência; os pensamentos, o que visualizamos, ouvimos e o que nos dispomos a falar também compõem o conjunto mental e vibracional que constituem o nosso ser, por isso, o Cristo nos deixou diversas lições sobre o amor ao próximo e a si mesmo, a caridade e o distanciamento do "pecado" - entendido por nós como o processo de reforma íntima e auto aperfeiçoamento.

Não se trata de tarefa fácil, pois como vimos, carregamos essa bagagem de crenças e imperfeições durante muito tempo e é preciso um trabalho de abnegação e auto estudo intenso para aos poucos conseguirmos nos desprender desses hábitos que ainda nos levam ao declínio espiritual.

Por isso, a extrema importância do trabalho espiritual em suas diversas nuances, seja no exercício do próprio aperfeiçoamento ou nas atividades coletivas de caridade e esclarecimento, pois a partir do momento em que as pessoas começarem a reajustar os seus pensamentos e fornecerem abertura para que o amor, através das boas mensagens e bons atos se instale e ganhe espaço em seu cotidiano, a influência negativa diminuirá e o clima geral de revolta, insegurança e hostilidade recuará dando lugar a um ambiente mais amistoso e fraterno.

A própria mídia que hoje explora as notícias negativas, o apelativo e o polêmico, servirá de instrumento para modificação da consciência social. Aos poucos as pessoas se saturarão das referências ruins sendo divulgadas incessantemente e procurarão modificar o olhar sobre os acontecimentos e a se conectarem com os aspectos mais sublimes da criação de Deus que estão a nossa volta em todos os detalhes e nos mínimos aspectos da vida.

Através de uma análise simplista e de uma visão superficial das circunstâncias que nos envolvem, podemos ficar desanimamos em enxergar tantos eventos considerados ruins, coisas que não acrescentam em nada a serem divulgadas, entretanto não podemos nos deixar desencorajar pelo midiático, lembremos sempre que o nosso Pai, juntamente com o mestre Jesus guiam a humanidade terrestre e todos os acontecimentos tem uma finalidade maior, as mudanças de paradigmas serão inevitáveis e com elas virá o progresso vibracional, moral e intelectual. O amor se sobreporá sobre qualquer cenário degradante e o reino dos céus iniciará a sua definitiva instalação entre os homens da terra.

Autoria: Raphael Luis Teles - Servidor público